quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

biscoitos de avelã, café e chocolate


Esta receita me ganhou pela combinação de sabores: café, chocolate e avelãs. Além do fato de não fazer biscoitos faz um tempinho, e eu ando numa preguiça danada para biscoitos, e este favorece a preguiça, coloca tudo de ~qualquer jeito~ na forma de torta e depois corta direitinho e rapidamente. Este biscoito é do tipo amanteigado, mas não fica super crocante por causa do açúcar mascavo, ele deixa mais puxa-puxa e um sabor mais caramelado, delicioso! Receita do Bon Appétit Desserts.

2 xícaras farinha de trigo
1 xícara açúcar mascavo, aperte na xícara para medir
3 colheres (sopa) amido de milho
1 colher (sopa) + 1 colher (chá) café solúvel
½ colher (chá) sal
1 xícara manteiga, gelada e cortada em cubinhos
1 colher (chá) baunilha
⅔ xícara avelãs
2 colheres (sopa) água quente
56g chocolate meio-amargo, picado ou em gotas

Pré-aqueça o forno a 180°C. Coloque as avelãs numa frigideira e deixe por alguns minutos, até tostar levemente. Envolva-as num pano seco e esfregue bem para soltar a pele, pique grosseiramente e reserve. No processador coloque a farinha, açúcar, café solúvel e sal, bata para misturar bem. Em seguida junte a manteiga e bata até formar uma farofinha. Por fim coloque as avelãs e processe até formar uma massa - é importante que as avelãs estejam ainda mornas para soltar melhor o óleo e ajudar a formar a massa. Sove a massa algumas vezes ate ficar homogênea. Forre o fundo de uma forma redonda de 23cm*, com fundo removível, e leve ao forno por 25 minutos, ou até que esteja dourado. Deixe esfriar por 3 minutos e corte a massa com uma faca, disponha os pedaços sobre uma gradinha até esfriar completamente.
Prepare a cobertura. Dissolva 1 colher (chá) de café solúvel na água quente e coloque o chocolate, mexa até o chocolate derreter, se necessário aqueça a mistura. Espere esfriar bem e espalhe por cima dos biscoitos.
* fiz meia receita e coloquei numa forma redonda de 20cm, a massa ficou um pouco alta.

sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

bolo de banana e chocolate


Livros de receita: amo. Tenho bem menos que gostaria e mais do que preciso. Neste ano me comprometi a comprar seis títulos durante o ano inteiro, passei muita vontade, especialmente porque a partir de setembro começam alguns lançamentos que nos meses anteriores foram amplamente divulgados. Mas aí fico com a sensação que já tenho material de sobra para cozinhar sem monotonia pelas próximas décadas, e vejo que alguns deles são ótimos, porém estão subutilizados, esquecidos na estante. Exemplo básico é o livro da receita de hoje, quando eu abro para olhar vejo dezenas de pratos que gostaria de comer e quero fazer tudo-ao-mesmo-tempo-agora, aí passam uns dias, os ventos mudam de direção e o ímpeto se esvai. Bom, este bolo já preparei antes, só que ele não ficou perfeitamente assado no meio e não quis postar na ocasião, desta vez fiz direitinho, ficou delicioso, o açúcar mascavo dá um sabor bem especial. Desta vez fiquei com preguiça de cortar picadinho o chocolate - coloquei gotas - mas vale o trabalho extra de picar o chocolate, viu? Receita do Notes from the Larder: A Kitchen Diary with Recipes, do Nigel Slater.

2 xícaras farinha de trigo
2 colheres (cha) fermento em pó
½ xícara manteiga, amolecida
1 xícara + 1 colher (sopa) açúcar mascavo
3 a 4 bananas maduras, cerca de 400g pesadas sem casca
1 colher (cha) baunilha
2 ovos
100g chocolate meio-amargo, bem picadinho

Pré-aqueça o forno a 180°C. Unte uma forma de bolo inglês (25x10cm), cubra o fundo e as laterais com uma folha de papel manteiga. Peneire a farinha e fermento, reserve. Na batedeira coloque manteiga e açúcar e bata até ficar um creme fofo. Bata ligeiramente os ovos e misture à manteiga, em seguida junte a baunilha, as bananas e o chocolate, por fim a farinha. Coloque a massa na forma preparada e leve ao forno por 50-60 minutos. Insira um palito no meio da forma, se sair seco o bolo está pronto. Coloque numa gradinha e desenforme depois que amornar.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

bolo de leite quente


Outro dia queria comer um bolo bem macio, mas não sabia exatamente como ele deveria ser, até que - pra variar - vi uma foto linda no instagram de um bolo de leite quente, não conhecia o tal bolo e fui saber mais. É uma receita antiga, data da época da Grande Depressão de 1929, feita com ingredientes básicos e baratos. O bolo é realmente delicioso, desses bolos com sabor de bolo, sabe? Muito macio e fofinho. Receita do blog Culinary Hill.

½ xícara manteiga
1 xícara leite
2 colheres (chá) baunilha
4 ovos, temperatura ambiente
2 xícaras açúcar
2 xícaras farinha de trigo
2 colheres (chá) fermento em pó
¼ colher (chá) sal

Pré-aqueça o forno a 160ºC. Unte e enfarine uma forma com furo no meio, com capacidade para 12 xícaras. Numa panelinha, em fogo baixo, coloque a manteiga e deixe até derreter. Junte o leite e a baunilha até formar bolhas ao redor da panela,  mantenha em fogo baixo para a mistura ficar bem quente. Enquanto isso, na batedeira coloque os ovos e açúcar e bata e velocidade alta para a mistura triplicar o volume, cerca de 5 minutos. Peneire a farinha, fermento e sal, misture e reserve. Quando os ovos estiverem no ponto, diminua a velocidade da batedeira e coloque, cuidadosamente, a mistura quente de leite. Agora é a vez da farinha, coloque em três adições, deixando incorporar bem a farinha à massa. Coloque a massa na forma, leve ao forno por 1 hora, vigie o bolo de perto nos últimos dez minutos, é importante que não asse demais, sob pena do bolo ficar muito seco, retire do forno quando passar no teste do palito. Coloque para esfriar sobre uma gradinha e desenforme quando estiver morno.

terça-feira, 29 de novembro de 2016

conserva de pepino


Nunca imaginei que fazer conserva seria tão fácil, na minha cabeça era algo trabalhoso, complicado e cheio de passos, com o resultado incerto. Talvez tenho lido coisas demais sobre vidros de conserva estufados e todo o trabalho jogado no lixo. Havia encontrado lindos e pequeninos pepinos para vender, achei os pepininhos uma fofura e trouxe para casa. Admito que fiquei receosa pelo resultado, mas eles ficaram tão deliciosos, picantes e crocantes que divido com vocês a receita. Do livro Jerusalem: A Cookbook.

1 litro de água
4 ½ colheres (sopa) sal
1 colher (chá) sementes de mostarda preta
1 colher (chá) sementes de coentro
10 grãos de pimenta-da-jamaica (não utilizei)
5 cravos
1 colher (chá) sementes de aipo
1 buquê de folhas de endro (não tinha, usei 1 colher de chá das sementes de endro)
7 dentes de alho, descascados e levemente esmagados
6 folhas de louro
900g pepinos baby (próprios para conserva)*

Primeiro esterelize o vidro, aquecendo água suficiente para cobri todo o interior do vidro. Quando a água ferver, desligue o fogo e coloque o vidro e a tampa, deixe por 5 minutos, retire da água e coloque para secar sobre um pano limpo.
Para a conserva: Numa panela coloque a água com sal e leve para ferver. Enquanto isso coloque as sementes, metade das folhas de endro, alho e louro no fundo do vidro. Coloque os pepinos no vidro, verticalmente, arrumando para ficarem bem juntinhos, coloque o restante do endro. Despeje a água dentro do vidro, de modo a cobrir todo os pepinos. Feche com a tampa, deixando a tampa frouxa, mas não totalmente aberta. Guarde em lugar seco e escuro por 3 dias.  Passado o tempo experimente o pepino, se quiser mais ácido deixe por mais 3 dias - eu deixei por mais 2 dias. Guarde em geladeira por até 2 semanas  - aqui em casa durou por mais tempo.
* Fiz ¼ da receita, e coloquei em somente 1 vidro com capacidade para 500ml.

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

buffalo wings com dip de queijo azul


Desde que preparei este molho ranch para comer com coxinhas de frango fiquei com vontade de fazer buffalo wings em casa. Demorou, mas aconteceu. Na verdade nem coloquei muita pimenta, primeiro porque minha filha também comeu o prato, e não sou muito valente quando o assunto é pimenta, apesar de gostar muito dos aromas picantes, ui! Só que ficou muito sem  pimenta e acho que da próxima vez vou acrescentar um pouco mais, contudo, coloco na receita abaixo as medidas da receita original - fica por sua conta e risco, ok? E o dip de queijo azul que é um acompanhamento maravilhoso para o prato, serve para quebrar ardência toda, além do próprio molho ranch que cumpre o papel tão bem quanto o dip. Receita do livro Cooking at Home.

buffalo wings:
1 xícara vinagre de maçã
2 colheres (sopa) óleo vegetal
2 colheres (sopa) molho inglês
1 colher (sopa) Tabasco
2 colheres (sopa) chili em pó
1 colher (chá) pimenta calabresa em flocos
1 colher (chá) sal e pimenta-do-reino a gosto
2kg coxinhas e/ou asinhas de frango

Numa tigela misture o vinagre, óleo, molho inglês, Tabasco, chili em pó, pimenta calabresa, sal e pimenta-do-reino, retire cerca de ¼ xícara da marinada e reserve. Numa tigela grande coloque o frango e despeje a marinada, deixe na geladeira por 2-3 horas, mexendo de vez em quando. Aqueça o grill do forno. Forre uma assadeira com papel alumínio e disponha o frango (descarte a marinada), pincele os pedaços com a marinada reservada e leve ao forno por 25-30 minutos, virando na metade do tempo e pincele novamente. Nos primeiros 15 minutos vai soltar bastante líquido, por isso, com cuidado, retire o líquido da assadeira, para assar o frango mais sequinho. Veja se o frango está bem assado e retire do frango. Sirva quente ou a temperatura ambiente.
serve: 4 a 6 porções.

dip de queijo azul:
½ xícara maionese
¼ xícara iogurte natural
56g queijo azul (usei gorgonzola)
½ colher (chá) alho em pó
1 colher (chá) cebola em pó
¼ colher (chá) semente de aipo (opcional)
sal e pimenta-do-reino, a gosto

Misture maionese + iogurte. Com um garfo esmigalhe o queijo e misture à maionese. Coloque o alho, cebola, semente de aipo, sal e pimenta, misture bem e guarde em pote fechado na geladeira, por até 1 semana.

sábado, 19 de novembro de 2016

chocottone


Depois do panettone derrubado do ano passado, tentei algumas outras vezes e consegui um resultado bem satisfatório, que é aquele ponto de desfiar que a gente encontra nos panettones industrializados. E eu não curto muito a versão industrializada, me dá dor de estômago, acho que a quantidade de frutas nunca é adequada, sem falar naqueles de chocolate ou trufados, que dá até um nó na boca de tão doce. Bom, estava devendo para o marido a versão chocottone, e promessa é dívida! Fiz neste final de semana, a massa-base é a mesma da postagem do ano passado, apenas vou complementar o texto do modo de fazer, com as minhas modificações e os pontos onde achei que a receita original omitia. Receita adaptada do livro Martha Stewart's Baking Handbook.

1 envelope fermento biológico seco
45ml água morna
¼ xícara leite morno
2  ovos grandes + 1 gema
xícara açúcar
1 colher (chá) baunilha 
2 xícaras farinha de trigo
80g  manteiga sem sal
raspas de 1 limão e suco de ½
raspas de 1 laranja e suco de ½
1 colher (sopa) rum
2 xícaras chocolate ao leite em gotas, ou picado

Numa tigela misture metade do fermento com a água morna, aguarde 5 a 10 minutos, adicione ¼ xícara de farinha, misture, cubra e deixe num local morno por 30 minutos. Passado o tempo, coloque o fermento restante no leite morno, deixe por 5 minutos. Enquanto isso misture os ovos, a gema e o açúcar. Coloque o leite na mistura de ovos. Na batedeira coloque a farinha e a manteiga gelada cortada em cubos, bata - usando o batedor de pá - até a manteiga ficar granulosa. Em seguida junte a mistura de ovos e gema, e a primeira mistura de fermento, bata por uns 9 minutos. Por fim, coloque as raspas, sucos, rum e chocolate. Coloque a massa numa tigela grande untada com manteiga e cubra com papel filme também untado. Deixe num lugar morno por 2 horas. Numa superfície levemente enfarinhada coloque a massa e sove algumas poucas vezes, usando uma espátula de padeiro (ou raspador) divida a massa ao meio e coloque em formas de papel (de 500g cada), - é importante não adicionar mais farinha nesta etapa, para o pão não ficar muito seco depois de assado. A fermentação é muito rápida, por isso encha cada forma até a metade. Eu untei ligeiramente as formas de papel. Cubra e deixe descansar por mais 45-60min, ou até a massa crescer ao topo da forma (não deixe ultrapassar a medida da forma). Antes de levar ao forno, com uma tesoura faça um x sobre cada massa. Enquanto isso, pré-aqueça o forno a 200ºC. Coloque os panettones sobre uma assadeira e posicione a grelha do forno para a parte mais baixa. Asse por 15min, reduza a temperatura para 180ºC, vire a forma e asse por mais 30 minutos, aproximadamente. Se após os 15 minutos iniciais parecer muito dourado em cima, cubra com uma folha de papel alumínio e asse o restante do tempo. Retire do forno e deixe esfriar sobre uma gradinha por 20 minutos antes de fatiar.
rende: 2 panettones de 500g

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

chai latte com chocolate branco


De novo o instagram me apresentando receitas deliciosas. Vi esta receita há algumas semanas, a blogueira dizia que este era o melhor chai que ela havia provado e eu, que adoro chai, decidi experimentar hoje. E tive o prazer de concordar com ela :) Ficou tão bom, tomei no café da manhã e repeti no lanche da tarde. Receita do blog Pretty. Simple. Sweet.

1 xícara água
2 sacos de chá preto 
1 colher (chá) canela em pó
¼ colher (chá) gengibre em pó
¼ colher (chá) cravo em pó
¼ colher (chá) cardamomo em pó
¼ colher (chá) noz-moscada moída
1 xícara leite
80 a 170g chocolate branco, picado ou em gotas

Numa panelinha coloque água, especiarias e leite, deixe abrir fervura, desligue o fogo e deixe em infusão por 5 minutos. Coe a mistura, adicione o chocolate branco, reaqueça a mistura até derreter o chocolate, se preferir aqueça novamente, tomando cuidado para não aquecer muito, pois o chocolate branco queima facilmente. Sirva em xícaras e, se desejar, polvilhe um pouco de canela em pó.
serve: 2 porções.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

manteiga de sardinha


Fiquei seriamente viciada neste patê de sardinha, desde que descobri a existência da receita. É um  patê de sardinha muito do bom, e que já repeti muitas vezes. Também fica bom fazendo uma versão mais simples, omitindo a mostarda + salsinha e acrescentando bastante suco de limão. Aqui usei a receita de sardinha em conserva caseira. 
Receita do livro I Know How to Cook.

2 sardinhas em conserva, 120g
60g manteiga, temperatura ambiente (você pode colocar a mesma quantidade da medida de sardinha, tal como a versão original)
2 colheres (chá) - generosas - mostarda de Dijon
1 colher (sopa) salsinha picada
sal e pimenta-do-reino

Retire as espinhas maiores da sardinha e amasse bem com um garfo. Em seguida coloque a manteiga e misture. Junte a mostarda, salsinha, sal e pimenta aos poucos e a gosto. Sirva a temperatura ambiente com torradas.

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

bolo de chocolate com geleia


Eu disse que tinha dado um tempo com redes sociais, é verdade. Bom, sair do facebook foi a melhor decisão da vida, quantos acontecimentos políticos nos últimos meses e não li um único textão, nem uma única opinião estapafúrdia, ou um meme sem graça? Só sossego. Do instagram sou mais refratária para sair. Posto bem menos fotos lá, o que é ótimo, mas o instagram me ajuda a acordar pela manhã! Eu rolo um pouco na cama, quando acho que vou dormir aqueles famosos cinco minutinhos, eu cato o celular ao lado da cama e fico zapeando o site, às vezes leio jornal, só que a cabeça ainda não acordou direito e não consigo me concentrar, por isso o IG é perfeito para os primeiros momentos do dia. Às vezes encontro algo que realmente me faz levantar e ir direto para a cozinha ligar o forno enquanto preparo o café, tipo: este bolo. É tão fácil de fazer, tão delicioso que preparei duas vezes na mesma semana, porque rende um bolo pequeno e porque todo mundo em casa gostou. Receita do blog Dessert for Two.

4 colheres (sopa) manteiga
56g chocolate meio-amargo, picado
½ xícara de geleia de morango (ou outra da sua preferência)
¼ xícara + 1 colher (sopa) açúcar
1 ovo grande
¼ xícara + 2 colheres (sopa) farinha de trigo
½ colher (chá) fermento em pó
pitada de sal

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte e enfarinhe as laterais de uma forma quadrada de 15cm, e forre o fundo com papel manteiga. Em uma tigela grande derreta o chocolate no microondas, junte a manteiga e misture até derreter - se precisar coloque mais uns segundos no microondas para ajudar a derreter. Coloque a geleia, açúcar e ovo na tigela e misture bem. Por fim junte a farinha, fermento e sal, mexa novamente e coloque na forma preparada. Leve ao forno por 30 minutos, ou até um palito sair seco. Deixe esfriar bem antes de desenformar, o bolo é bem úmido e por isso pode quebrar, ou grudar no fundo da forma.

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

peixe com brócolis


Esta é uma receita bem simples, levinha e rápida que preparei num almoço para mim e para a Clara - que adorou o peixe, pois brócolis ela come desde sempre. Achei este molho tão delicioso e decidi postar aqui. Fica como sugestão para uma refeição rápida mas com cara de comida mais elaborada. Receita do livro Best of Bill (Granger).

1 colher (sopa) óleo de canola
4 colheres (sopa) gengibre fresco, cortado à Julienne ("palitinhos")
350g de filés de peixe branco (usei saint Peter), cortado em pedaços médios
8 talos de cebolinha picada
200g brócolis
2 colheres (sopa) molho de peixe, chamado nam pla (à venda em lojas de produtos orientais)
2 colheres (chá) açúcar
1 colher (chá) sal - ou a gosto
2 colheres (sopa) suco de limão
arroz branco, para servir

Aqueça uma frigideira grande - ou wok - coloque o óleo, em seguida coloque o gengibre e mexa bem por 1 minuto. Junte o  peixe e frite por mais 3 minutos, seguido da cebolinha, brócolis, molho de peixe, açúcar e sal e mexa tudo por cerca de 1 minuto. Desligue o fogo, coloque o suco de limão e sirva com o arroz.
serve: 2 porções.

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

cheesecake de maracujá



Desde o último ano parei de reclamar do calor, do verão. Não que eu tenha aprendido a gostar do calor, longe disso, continua sendo a época do ano que eu menos gosto pelo tanto de desconforto que me causa. Simplesmente passei a achar meio ridículo ficar reclamando do clima - seja quente ou frio - algo meio aborrecido, coisa de quem não tem algo melhor para falar. Isso sou eu, ok? Quem quiser reclamar de: chuva-frio-calor-sol-neve-tempestade-furacão que o faça, eu apenas responderei com cara de paisagem. Bom, para esse clima de primavera com cara de verão, trago uma sugestão de sobremesa gelada com fruta tropical, quer coisa melhor para refrescar? Para a cobertura fiz curd de maracujá, do blog da Renata. Cheesecake um tanto adaptada do How to be a Domestic Goddess.

base:
140g bolacha maisena, triturada
¼ xícara manteiga, derretida

recheio:
500g cream cheese, temperatura ambiente
½ xícara açúcar
3 ovos + 2 gemas
¾ xícara creme de leite
suco de ½ limão
½ xícara polpa de maracujá

Pré-aqueça o forno a 160ºC. Misture a bolacha com a manteiga até formar uma farofinha. Com a mistura forre o fundo de uma forma redonda de 21cm. Embrulhe, por fora, o fundo da forma com 3 camadas de papel alumínio e coloque numa assadeira retangular alta, reserve. Aqueça cerca de 2 litros de água. Na batedeira coloque o cream cheese e bata até ficar cremoso, junte o açúcar, e os ovos e gemas, um a um, depois o creme de leite, o suco de limão e a polpa de maracujá. Não bata demais, pois o creme ficará muito aerado, e poderá quebrar a cheesecake quando assar. Coloque a mistura na assadeira preparada. Coloque a assadeira no forno (na grade do meio do forno), e cuidadosamente coloque a água fervente até, pelo menos, metade da assadeira, e deixe cozinhar em banho-maria por cerca de 1 hora, ou até a mistura parecer seca e balançar levemente. Se você não tiver um termômetro de forno, depois de 20-30min, deixe a porta do forno entreaberta, com o cabo de uma colher de pau segurando - é para ficar uma pequena fresta. Deixe esfriar completamente, cubra e leve à geladeira por uma noite. Para desenformar, passe uma faca sem ponta por toda a borda, para desgrudar. 

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

ginger ale caseiro


Sempre tive muita vontade de experimentar ginger ale, ou refrigerante de gengibre. Até que achei uma lata da Canada Dry, numa lojinha no bairro da Liberdade, aqui em SP. Confesso que não gostei muito, não. Achei doce demais e sem o sabor de gengibre que eu esperava. Decidi partir logo para a versão caseira, e adorei a ideia de fazer meu próprio refrigerante, cada vez que misturava água com o xarope testava uma versão diferente, mais concentrada ou mais suave, dependendo do dia, do clima, do prato que comia junto. Enfim, gostei muito, e achei bem propício postar nestes dias de calor intenso que está por aqui. Receita do livro The Best Recipes in the World, do Mark Bittman.

¾ xícara gengibre, picado em rodelas
1 xícara açúcar
2 xícaras água
água com gás, para servir

Numa panela alta coloque o gengibre, açúcar e água, deixe em fogo médio até levantar fervura, abaixe o fogo e deixe por 10-15 minutos fervendo (fique atento pois a fervura sobe muito rápido, ou use uma panela grande e alta). Espere esfriar, coe e guarde na geladeira por até 2 semanas.
Para servir coloque 2 a 3 colheres (sopa) da calda de gengibre (depende do seu paladar), complete o copo com água com gás, gelo e rodelas de limão, se assim desejar.
Aqui em casa a quantidade de xarope rendeu 3 litros da bebida.

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

(sanduíche de sobras de) meatloaf


Faz tempo que estava afim de comer meatloaf (ou bolo de carne), e procurando receitas dei de cara com uma foto linda de um sanduíche feito com sobras do meatloaf, resultado: fiquei com mais vontade do sandubão que do próprio! Para este prato fiz um catado de receitas de 3 livros, segui a receita de um, o modo de fazer de outro, o molho e o sanduíche do terceiro... e saiu este prato tão delicioso, que da próxima vez estou pensando seriamente em fazer uma porção maior para render mais sobras :)

meatloaf:
50g pancetta, picada (ou bacon)
1 cebola pequena, picadinha
1 dente de alho, esmagado
1 cenoura pequena, picadinha
2 talos de salsão, picados
600g carne moída (usei patinho)
3 colheres (sopa) salsinha, picada
2 ovos
¼ xícara leite
¼ xícara aveia, flocos finos 
sal e pimenta, a gosto

molho:
¾ xícara ketchup
¼ xícara açúcar mascavo
½ xícara vinagre branco, ou de maçã
pimenta-do-reino

Pré-aqueça o forno a 200ºC. Numa panela aqueça um fiozinho de óleo e frite a pancetta até dourar, em seguida refogue a cebola e o alho. Por fim, junte a cenoura e salsão e deixe por uns 5 minutos, até murchar bem. Desligue o fogo e deixe esfriar um pouco. Numa tigela grande coloque a carne moída, tempere com um pouco de sal e misture bem, em seguida coloque o refogado, salsinha e misture com um garfo. Então junte os ovos, misture, leite e aveia, mexa com o garfo. Acerte o sal e a pimenta. Para testar o tempero, se você não quiser provar a carne crua, coloque uma colher de chá da mistura num pires e leve ao microondas por 15 segundos e prove, para acertar o tempero. Coloque numa forma de bolo inglês (23x10cm) untada com óleo e aperte bem a mistura, para não formar bolhas. Prepare o molho.
Numa panelinha coloque todos os ingredientes e leve ao fogo baixo. Deixe ferver por 3 minutos e desligue.
Sobre a carne coloque ¼ do molho,espalhe bem e leve ao forno por 45 minutos. Passado o tempo, retire o meatloaf do forno, espalhe mais ¼ do molho, volte para o forno por mais 25 minutos. Retire do forno e sirva com o restante do molho.

sanduíche:
1 ou 2 fatias das sobras do meatloaf
1 pão de hamburger
1 fatia de queijo (usei emmental)
pepino em conserva
1 colher (sopa) molho do meatloaf
1 rodela de cebola, bem fininha

Ligue o grill do forno. Corte o pão e doure as metades numa frigideira. Forre uma assadeira com papel alumínio, disponha a(s) fatia(s) do bolo de carne, leve ao forno por 5 minutos, ou até dourar nas extremidades. Retire do forno, coloque a fatia de carne por cima, volte para o forno por mais 1 minuto. Monte o sanduíche com molho, picles e cebola. Nham!

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

cobbler de amora


Mais uma sobremesa para aproveitar a época das amoras. E esta receita me ganhou pelo biscoito do topo, com a maravilhosa combinação de cardamomo e gengibre, que também casou muito bem com o azedinho das amoras. Receita do Bon Appétit Desserts.

recheio:
6 xícaras amora
¾ xícara açúcar
¼ xícara farinha de trigo
2 colheres (sopa) suco de limão

topo:
1 ½ xícara farinha de trigo
4 colheres (sopa) açúcar
2 colheres (chá) fermento em pó
1 colher (chá) cardamomo em pó
pitada de sal
6 colheres (sopa) manteiga, gelada e cortada em cubinhos
⅔ xícara creme de leite
2 colheres (sopa) gengibre picadinho (ou ralado)

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Para o recheio: unte um refratário com capacidade para 2 litros. Misture numa tigela grande a amora, açúcar, farinha e limão. Reserve e mexa de vez em quando. Coloque a mistura no refratário.
Para o topo: misture 3 colheres (sopa) de açúcar, farinha, fermento, cardamomo e sal. Adicione a manteiga e mexa com a ponta dos dedos até formar uma farofinha fina. Misture o gengibre e coloque o creme de leite aos poucos e mexa com um garfo. Nesta etapa coloque o creme de leite aos pouquinhos - talvez não seja necessário usar tudo - até que forme uma mistura meio grudenta, mas não totalmente líquida. Coloque colheradas da massa sobre as amoras. Pincele um pouco de creme de leite por cima da massa e salpique o restante do açúcar. Leve ao forno por 45minutos, ou até as amoras borbulharem e a massa dourar.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

bolo de limão e tomilho


Este bolo está, com certeza, entre os melhores bolos de limão que já provei. Lembro desta receita quando assistia às inúmeras reprises do programa do Nigel Slater que passava, anos atrás, na televisão. Até que finalmente me dei conta que tinha a receita dele no livro. Desde então o bolo virou freguês aqui em casa. Na última vez que preparei, neste final de semana, a Clara cismou que queria me ajudar com o bolo, logo começou a empurrar a cadeira para a cozinha, afim de subir na cadeira e despejar colheres de farinha na batedeira. Eu acho muito divertida a iniciativa dela me ajudar na cozinha, e por isso, a massa do bolo bateu por muito mais tempo - até que ela terminasse de colocar toda a farinha - e isso resultou num bolo ligeiramente diferente das outras vezes que fiz, ficou bem mais macio. Sinceramente não sei qual versão que preferi: bater menos e ter um bolo mais esfarelento, ou bater bastante e ficar super macio. Talvez as duas, porque o sabor não se altera e o bolo é maravilhoso de todo jeito. Receita do Notes from the Larder: A Kitchen Diary with Recipes.

bolo:
150g manteiga, temperatura ambiente
200g açúcar
4 ovos grandes
100g farinha de trigo
100g farinha de amêndoas
½ colher (chá) fermento em pó
raspas de 1 limão siciliano
1 colher (chá) folhas de tomilho

calda:
4 colheres (sopa) açúcar
suco de 2 limões sicilianos
½ colher (chá) folhas de tomilho

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte uma forma de bolo inglês (23x10cm) e forre com papel manteiga. Misture a farinha de trigo, farinha de amêndoas e fermento, reserve. Passe no pilão as raspas do limão e as folhinhas de tomilho. Na batedeira coloque a manteiga e açúcar, bata até formar um creme fofo e claro. Adicione os ovos, um a um. Em seguida coloque a mistura de farinhas, aos poucos. Bata até incorporar bem. Por último a raspa de limão com o tomilho, bata para misturar bem. Coloque a massa na forma preparada, nivele com uma colher e asse por 45 minutos, ou até um palito sair limpo.
Enquanto o bolo assa, prepare a calda.  Numa panelinha coloque todos os ingredientes, mexa até o açúcar dissolver. Deixe ferver uns minutinhos.
Assim que o bolo sair do forno coloque sobre uma gradinha para esfriar. Fure o bolo diversas vezes com um palito de dente, para a calda ser melhor absorvida. Despeje a calda por todo o bolo, e deixe esfriar antes de desenformar. Para manter o bolo úmido conserve-o embrulhado num filme plástico.


quinta-feira, 22 de setembro de 2016

salada de abóbora e cebola com molho de tahine


Fiz esta salada há algumas semanas atrás e hoje deu vontade de repetir no almoço. Ela é super saborosa e ótima para ser servida morna - ainda mais neste friozinho de final de inverno - eu também me sirvo dela como prato único, mas pode ser servida como acompanhamento de uma carne assada. Aqui utilizo a abóbora cabotiá (existem milhões de grafias para o nome desta abóbora, né?), ou a chamada abóbora japonesa, que para mim tem sabor de batata doce! Fica a sugestão para um prato leve e muito comfort food. Receita do Jerusalem: A Cookbook.

½ abóbora cabotiá (cerca de 1,1kg)
2 cebolas roxas
3 colheres (sopa) azeite
3 ½ colheres (sopa) tahine
1 ½ colher (sopa) suco de limão
2 colheres (sopa) água
1 dente de alho pequeno, esmagado
3 ½ colheres (sopa) amêndoas picadas (ou pinoles)
1 colher (sopa) zahtar
1 colher (sopa) salsinha picada
sal e pimenta-do-reino 

Pré-aqueça o forno a 240ºC. Numa tigela grande coloque a abóbora cortada em fatias, a cebola descascada e cortada em 4 pedaços, junte 3 colheres de sopa do azeite, sal e pimenta-do-reino a gosto, misture bem e disponha tudo numa assadeira (eu forro com papel alumínio), leve ao forno por 30-40 minutos, ou até ficar tudo macio. Para o molho: misture o tahine, suco de limão, água, alho picadinho e sal, a consistência deve ser de mel, para isso, adicione mais água ou tahine. Para servir: coloque abóbora e cebola num prato, espalhe o molho, salpique as amêndoas por cima, em seguida o zahtar e salsinha.
serve: 4

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

bolo de amora e maçã


Estamos na época de amora e tenho aproveitado para colher algumas na casa dos meus sogros, eles têm uma árvore enorme que dá uma ótima colheita, normalmente isso acontece em anos alternados. Já fiz uma outra receita que postarei em breve para aproveitar a época e hoje pela manhã preparei este bolo, não tive tempo de fazer bolo no final de semana. Ficou ótimo, eu que não gosto muito de bolos de maçãs gostei muito deste, porque a maçã é ralada e seu sabor fica bem discreto. Receita do site BBC Good Food.

2 xícaras farinha de trigo
175g manteiga
175g açúcar mascavo claro
½ colher (chá) canela em pó
2 colheres (sopa) açúcar demerara
1 maçã
2 ovos grandes
raspa de 1 laranja
3 colheres (chá) fermento em pó
225g amoras

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte uma forma de bolo inglês (23x10cm) e forre com papel manteiga. Numa tigela grande coloque a farinha, manteiga picada, açúcar, misture com as pontas do dedos até formar uma farofinha úmida e fina. Retire 5 colheres de sopa desta mistura, coloque numa tigelinha e junte a canela e açúcar demerara, misture e reserve. Coloque o fermento na mistura de farinha e mexa bem. Em outra tigela bate ligeiramente os ovos e junte a raspa de laranja. Descasque a maçã e passe pelo ralador grosso, adicione à tigela com o ovo. Coloque esta mistura na tigela da farinha e mexa somente para incorporar, não mexa demais para o bolo não ficar duro depois. Incorpore ¾ das amoras à massa, mexa com cuidado para não quebrar as amoras. Coloque a massa na forma, nivele bem, adicione a amora restante e por cima a farofinha reservada. Leve ao forno por 1h15 a 1h20. Cheque o bolo depois de 50 minutos, se a farofinha estiver muito escura, coloque uma folha de papel alumínio por cima até o bolo terminar de assar. Deixe esfriar sobre uma grandinha antes de desenformar.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

biscoitinhos de chá earl grey e cacau


Demorei um pouquinho mas voltei. Algumas mudanças na rotina e um bode de internet me mantiveram longe do computador nos últimos tempos. E foi muito bom, fiz detox de rede social (saí do facebook e uso bem menos o IG), arrumei tempo para voltar a ler livros com mais assiduidade e até voltei a ver novelas - aquelas reprises da tarde que deixo gravadas. E claro, cozinhei algumas coisinhas bem blogáveis, de modo que teremos mais posts por aí. Escolhi estes biscoitinhos primeiro apenas porque fiz há poucos dias e ainda estava com a lista de ingredientes na cabeça. Ficam bem diferentes - e especiais - com o pózinho de chá na massa, e não com a infusão dele. Receita do The Art & Soul of Baking.

¼ xícara açúcar
1 colher (sopa) chá earl grey - cerca de 3 saquinhos
100g manteiga, gelada e cortada em cubinhos
¾ xícara farinha de trigo
3 colheres (sopa) cacau em pó
pitada de sal
3 colheres (sopa) açúcar granulado (opcional)

No processador coloque o açúcar e o chá, pulse até combinar bem. Em seguida coloque a manteiga, farinha, cacau e sal, deixe o aparelho ligado até formar uma massa. Neste ponto eu precisei adicionar 2 colheres (sopa) de água gelada para formar a massa. Forre com plástico filme a bancada e coloque a massa por cima, embrulhe bem a massa e vá moldando uma tora com a massa, aperte bem. Leve à geladeira por no mínimo duas horas. Pré-aqueça o forno a 180ºC. Forre duas assadeiras com papel manteiga (ou use o tapetinho de silicone). Coloque o açúcar granulado num prato raso. Retire a massa da geladeira, corte em duas partes. Pincele levemente a massa com um pouco de água (ou molhe suas mãos e passe-as na massa) e role pelo açúcar granulado. Com uma faca corte a massa - como um salame - na espessura de 0,5cm. Disponha os biscoitinhos na assadeira e leve ao forno por 25-30 minutos, ou até parecer seco. Deixe esfriar sobre uma gradinha e guarde em pote fechado por até 1 semana.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

sloppy joe


Sloppy Joe é um sanduíche de carne moída, um refogado com molho de tomate, molho inglês, ketchup e cebolas, e alguns outros temperos que variam de uma receita para outra. É um prato considerado barato e que atrai o paladar infantil. E por falar em paladar infantil, aqui em casa agradou em cheio minha filha e o marido que é afeito a comidas desse tipo. Apesar de ser típico dos EUA, a receita que encontrei que mais chamou minha atenção foi do muso-divo-inglês Nigel Slater. Abaixo coloco a receita do coleslaw, uma saladinha de repolho comumente servida como recheio do sanduíche, se quiser, coloque umas fatia de queijo sobre a carne quente. Receita um tantinho adaptada daqui.

450g carne moída
1 cebola, picada
100g cogumelos frescos, picados
2 colheres (sopa) molho inglês
gotinhas de Tabasco
2 colheres (sopa) ketchup
2 tomates médios, picados
sal

Aqueça uma panela com um fiozinho de óleo, coloque a carne moída e refogue até começar a dourar, mexa constantemente para a carne se desprender. Em seguida coloque a cebola e refogue bem por alguns minutos. Junte os cogumelos, molho inglês, Tabasco, ketchup e tomates. Deixe cozinhar em fogo baixo por 15 minutos, mexa de vez em quando e se secar muito o molho adicione um pouco de água. Acerte o sal.

coleslaw:
½ repolho, picado finamente
1 cebola pequena, picadinha em meia-lua
1 cenoura pequena, ralada
2 colheres (sopa) salsinha picada
4 colheres (sopa) maionese
sal, pimenta-do-reino
Misture o repolho, cebola, cenoura e salsinha, tempere com sal e pimenta. Em seguida junte a maionese, aos poucos, e misture bem.

Para a montagem: Se quiser, toste pães de hambuguer, Coloque a carne moída, queijo por cima e o coleslaw.
rende: 4 porções.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

friands de laranja e chocolate


Eu comentei aqui que queria tomar no inverno. Pois bem, fiz este maravilhoso sorvete de flocos (preferido da vida toda), mas fiquei com mas sobras de claras e não queria congelar mais um tanto porque tenho outras guardadas. Logo lembrei destes bolinhos que marquei para fazer assim que o livro chegou. Eu faço casca de laranja cristalizada caseira, sigo esta ótima receita e dá super certo. Aqui adaptei um pouco a receita, troquei farinha de amêndoa por castanha-do-pará. Segue a receita com as minhas modificações. Daqui.

150g manteiga, derretida
30g laranjas cristalizadas
80g chocolate ao leite
180g açúcar de confeiteiro, peneirado
raspas de 1 laranja
50g farinha de trigo
100g farinha de castanha-do-pará 
5 claras

Unte e enfarinhe 12 forminhas de muffin e reserve. Pré-aqueça o forno a 200ºC. Derreta a manteiga e deixe esfriar um pouco. Pique as laranjas cristalizadas e chocolate em pedaços pequenos. Numa tigela grande coloque o açúcar de confeiteiro e as raspas da laranja e esfregue bem com as pontas dos dedos, para soltar os aromas. Em seguida junte as laranjas cristalizadas, chocolate, farinhas de trigo e de castanha-do-pará, reserve. Bata as claras até formar uma espuma, não deixe formar picos, senão vai dificutar para misturar depois. Na tigela dos ingredientes secos, faça um buraco no centro e despeje a manteiga derretida e as claras batidas, misture tudo delicadamente, mexendo de cima para baixo. Coloque a massa nas forminhas preparadas e leve ao forno por 15-20 minuntos, ou até dourar, faça o teste do palito para ter certeza que está pronto. Espere esfriar para desenformar e use uma faca sem ponta para ajudar a desenformar mais facilmente.
rende: 12 bolinhos.

sexta-feira, 24 de junho de 2016

molho ranch


Meu marido adora aquelas coxinhas de frango apimentadas, buffalo wings, eu acho ardida demais (preciso fazer em casa uma versão com menos pimenta). Daí ele comprou umas coxinhas congeladas e para dar uma amenizada na picância decidi preparar este molho, marcado para fazer há tempos. Adaptei um monte de coisas, tipo, não tinha cebolinha francesa então coloquei a normal. Também fiz meia receita e coloco a seguir minha versão. Daqui.

¼ xícara iogurte natural
¼ xícara maionese
¼ xícara creme de leite (usei da lata)
1 colher (sopa) cebolinha, picada bem fininho
½ colher (sopa) salsinha, finamente picada
½ colher (chá) alho em pó
1 colher (chá) cebola flocada (não tinha em pó)
sal e pimenta-do-reino

Numa tigela misture o iogurte, maionese, creme de leite, cebolinha, salsinha, alho e cebola. Coloque o sal e pimenta-do-reino, vá provando até ficar do seu gosto. Guarde na geladeira, tampado por até 1 semana.
rende: ¾ xícara


quinta-feira, 16 de junho de 2016

biscotti de chocolate e laranja


Sabia que há tempos não assava biscotti, aí fui olhar nos arquivos do blog e quase caí pra trás: 4 anos desde a última postagem, pensei: o blog tá ficando velho! Ah, sim, mês que vem ele completa 7 anos de existência. Eu gosto muito dessa combinação de chocolate e laranja, e ainda teve o plus de usar umas pecãs guardadas para receitas especiais, mas se não quiser/tiver pode omitir sem problemas, ou usar outra castanha também. Receita do Bon Appétit Desserts.

2 xícaras + 2 colheres (sopa) farinha de trigo
1½ colher (chá) fermento em pó
¼ colher (chá) sal
125g manteiga, temperatura ambiente
¾ xícara açúcar
2 ovos grandes
2 colheres (sopa) licor de laranja (usei cointreau)
1 colher (sopa) raspas de laranja (2 laranjas)
170g chocolate meio-amargo picado, ou em gotas (usei metade ao leite)
1 xícara pecãs, grosseiramente picadas

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Misture a farinha, fermento e sal. Na batedeira coloque a manteiga e açúcar e bata até a mistura ficar homogênea. Em seguida coloque os ovos, um a um, batendo bem para incorporar. Junte as raspas de laranja e licor, então coloque a farinha e bata somente para misturar. Desligue a batedeira e adicione o chocolate e pecãs, misture bem. Divida a massa em duas partes, embrulhe cada uma com filme plástico e leve ao freezer por 20 minutos - a massa estará muito molenga para ser manipulada, por isso o tempo de resfriamento. Passado o tempo, dessembrulhe a massa, enfarinhe-a levemente e sobre uma assadeira forrada com papel manteiga, molde a massa na forma retangular, como um pão, e leve ao forno por 30-40 minutos, até dourar levemente por cima. Abaixe a temperatura do forno para o mínimo. Deixe esfriar por 20 minutos. Com uma faca serrilhada corte a massa na diagonal, para os biscoitos ficarem mais compridos, e disponha os pedaços na assadeira, volte para o forno por mais 30 minutos, até ficar seco. Deixe esfriar sobre uma grandinha.
rende: cerca de 30 biscoitos.

terça-feira, 14 de junho de 2016

curry em pó caseiro


Desde que comecei a fazer curries com frequência uso cada vez menos a misturinha comprada pronta, vou colocando um pouquinho de cada coisa na panela, tudo sem medidas, às vezes uso em pó, outras vezes, mais inspirada, coloco as sementes no pilão, que resulta num sabor diferente. E nunca havia cogitado fazer a mistura em casa, apesar de ter tudo o precisa: moedor de café e muitas especiarias na despensa. O aroma que subiu assim que eu tirei a tampa do moedor foi incrível, literalmente! Já decidi, pózinho de curry não é mais necessário por aqui. Receita do Mark Bittman.

1 colher (chá) pimenta-do-reino preta
1 colher (chá) feno grego
3 cravos
3 sementes de cardamomo
1 colher (sopa) semente de cominho
1 colher (sopa) semente de coentro
1 colher (sopa) semente de erva-doce
2 colheres (chá) gengibre em pó
2 colheres (chá) cúrcuma em pó
¼ colher (chá) pimenta caiena

Numa frigideira seca coloque a pimenta-do-reino, feno grego, cravos, cardamomo, cominho, coentro e erva-doce, deixe em fogo baixo até começar a dourar, mexendo de vez em quando, assim que dourar levemente coloque gengibre, cúrcuma e pimenta caiena, e deixe por mais 30 segundos, mexendo para misturar. Retire do fogo e deixe esfriar. Coloque a mistura no moedor de café e pulverize bem. Guarde em vidro fechado.

sábado, 11 de junho de 2016

mistura para chocolate quente


Eu sou da turma do chocolate no leite, sempre fui. Nos últimos tempos aboli o achocolatado e troquei pelo chocolate em pó, mas também há dias que quero algo mais chocolático e então pego um punhado de gotas de chocolate meio-amargo e derreto no leite aquecido. E com este friozinho de outono com jeitão de inverno me lembrei dessa mistura para chocolate quente, bem mais rica que minha versão-punhado-de-chocolate. Preparei somente um quarto da receita, porque só eu consumo em casa, mas coloco as medidas da receita cheia. Pouquinho adaptada deste livro.

4 xícaras açúcar
675g chocolate meio-amargo, picado
225g chocolate ao leite, picado
2 xícaras cacau em pó

Passe os chocolates pelo processador de alimentos (o liquidificador também serve) até ficar fininho (eu não consegui pulverizar porque o chocolate começou a derreter na lâmina do processador), faça em etapas, se necessário. Numa tigela grande coloque o açúcar, cacau e os chocolates, misture bem e guarde em pote hermético. Coloque no leite quente, a gosto.

quinta-feira, 9 de junho de 2016

muffins de fubá com mirtilo


Está frio, mas ando aguada para comer sorvete caseiro. O problema é que meu freezer é pequeno e vive cheio, e quase nunca encontro uma oportunidade para colocar o balde da sorveteira lá dentro. O que isto tem a ver com a receita de hoje? Tudo e nada, rs. É que eu ando esvaziando o freezer para o meu propósito e tem uma caixa de blueberry congelada lá, logo, achei esta receita de muffin bem fácil para usar pelo menos metade do que tenho guardado, e então, ficar mais próxima do meu sorvete. Fica muito bom somente como um muffin de fubá e deve combinar bem com outras frutinhas.  

(Nigella Kitchen)

1 xícara farinha de trigo
¾ xícara fubá
¾ xícara açúcar
2 colheres (chá) fermento em pó
½ colher (chá) bicarbonato de sódio
½ xícara óleo (usei de girassol)
½ xícara iogurte natural
1 ovo grande
¾ xícara blueberry (usei congelado)

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Numa tigela grande misture a farinha, fubá, açúcar, fermento e bicarbonato. Em outra tigela coloque o óleo, iogurte e ovo e bata bem. Junte a mistura líquida à mistura de ingredientes secos e misture, não é necessário deixar a massa lisa, para os muffins ficarem fofinhos deixe a massa meio pedaçuda. Adicione metade das blueberries e misture. Coloque a massa em forminhas, enchendo cerca de dois terços da forminhas, por cima da massa coloque 3 mirtilos. Leve ao forno por 15-20 minutos, ou até passar no teste do palito
rende: 12 muffins.


quinta-feira, 2 de junho de 2016

barrinhas de limão e gengibre


Ultimamente tenho levado a Clara comigo nas compras do sacolão, embora tenho tempo para ir enquanto ela está na escola. É uma forma de inserí-la no mundo da comida, para que ela aprenda que tomate não é só aquele que está nadando junto ao macarrão, que batata é algo além de palitinhos fritos ou uma pasta chamada purê. Na vida real ela me ajuda a colocar as coisas nos saquinhos, depois se desinteressa e quer correr pelo galpão onde se situa o sacolão, e obviamente pedir marshmallows de uma banca próxima, que estrategicamente estão colocados bem à altura dos seus olhos. E foi nessas que ela quis colocar mais limões sicilianos no saquinho do que eu estava disposta a levar, mas ao invés de retirar e devolver os excedentes, trouxe para casa para ver o que faria depois. Fiz várias coisas com os limões, mas felizmente estavam suculentos demais e teimavam em durar por mais tempo que eu previa. Até que lembrei das lemons bars, ótima forma de "gastar" limões, e uma combinação com gengibre, que vira em algum lugar, provavelmente no instagram. Encontrei esta receita, bem fácil, pois não precisa de batedeira, prática e rápida. Ficaram do jeito que eu gosto, bem azedinhos, e talvez colocaria até mais gengibre. Receita adaptada daqui.

massa:
7 colheres (sopa) manteiga
2 colheres (sopa) açúcar
¾ colher (chá) baunilha
pitada de sal
1 xícara farinha de trigo

recheio:
1 xícara açúcar
3 colheres (sopa) farinha de trigo
3 ovos grandes
1½ colher (chá) raspas de limão siciliano
½ colher (chá) genbibre ralado
½ xícara suco de limão siciliano
açúcar de confeiteito, para polvilhar (opcional)

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte levemente uma forma quadrada de 20cm e coloque por cima uma folha de papel alumínio de modo que cubra todas as laterais da forma, formando duas alças para auxiliar no momento de retirar da forma, reserve. 
Numa tigela derreta a manteiga, coloque o açúcar, baunilha e sal, misture bem, em seguida coloque a farinha aos poucos (eu não utilizei toda a medida de farinha), até formar uma massa de biscoito. Coloque a massa na forma preparada, preenchendo toda a forma e nivele. Leve ao forno até dourar bem as bordas e ficar levemente dourado no centro, cerca de 20 minutos. Enquanto isso prepare o recheio. 
Em uma tigela coloque o açúcar e farinha, misture bem, junte os ovos e bata com um fouet, coloque as raspas de limão, gengibre e suco de limão, misture bem. Quando a massa de biscoito estiver pronta, diminua o forno para 170ºC, retire a forma e coloque por cima do biscoito quente a mistura do recheio, leve de volta ao forno e asse por mais 20-25 minutos, ou até o recheio parecer seco. 
Deixe esfriar completamente sobre uma gradinha, só depois retire da forma, usando as "alças" de papel alumínio, e fatie em 16 pedaços médios, ou 25 pedaços pequenos. Polvilhe com açúcar de confeiteito, se desejar.

quinta-feira, 26 de maio de 2016

quibe de peixe

 
Eu adoro quibe de forno, acho tão prático para fazer, suja pouca louça, vai para o forno, pode ser servido como prato único, e assim como o curry da postagem anterior, também dá para variar nos sabores. Este de peixe é meu preferido, embora seja o mais trabalhoso de todos, mas infelizmente o povo de casa não tem a mesma opinião - minha filha não come nenhum tipo de quibe, e o marido nunca gostou deste de peixe, o jeito é fazer para mim, congelar as porções restantes e seguir com a vida. A receita já é famosa do site Panelinha, e como já preparei tantas vezes, adaptei ao meu gosto, segue minha versão.

1 xícara trigo para quibe
1 cebola grande, picada em fatias finas
500g peixe branco (usei Saint Peter)
1 punhado de folhas de hortelã
1 punhado de folhas de salsinha
¼ xícara nozes, finamente picadas
raspas de 1 laranja
raspas de ½ limão
tempero sírio e sal

Coloque o trigo para quibe de molho, numa tigela, cerca de 2 horas antes de começar o preparo. Em uma panela coloque a cebola, uma pitada de sal, outra pitada de açúcar mascavo, pimenta-do-reino, um fiozinho de óleo, misture bem e leve ao fogo baixo por 15 minutos, mexendo de vez em quando, até a cebola murchar e ficar mais amarelada, deixe esfriar. Pré-aqueça o forno a 180ºC. No processador de alimentos coloque o filé de peixe, cortado em pedaços grandes, as folhas de hortelã e salsinha e um pouco de sal, bata até ficar bem triturado. Transfira o peixe para uma tigela grande, coloque as nozes, raspas de limão e laranja, e o trigo hidratado (eu costumo espremer o trigo com a mão). Misture bem com as mãos e coloque o sal e tempero sírio aos poucos, vá experimentando até ficar do seu gosto. Unte um refratário com um pouco de azeite (usei uma assadeira de vidro redonda de 22cm), coloque a mistura dentro, aperte bem e faça cortes diagonais na superfície, espalhe um fiozinho de azeite e leve ao forno por 20-25 minutos, ou até dourar. Sirva com bastante limão.
rende: 4 porções

quinta-feira, 19 de maio de 2016

curry de porco e leite de coco


Curry foi algo que comecei a comer quando conheci meu marido, foi na época que namorávamos. Lembro que nas primeiras vezes que comi achei forte demais, com o tempo me acostumei e desde que descobri receitas com leite de coco para dar uma cremosidade no molho e ainda deixar menos ardido sem tirar o sabor, preparo curries quase que semanalmente. Já tinha feito de tudo, frango, peixe, carne bovina, camarão, vegetariano e ainda não havia feito com carne de porco. Ficou delicioso e ainda melhor no dia seguinte, aqui usei um pedaço de pernil, acho o corte mais saboroso, mas deve ficar bom com outros cortes também. Aqui adaptei mais o modo de fazer do que os ingredientes, coloco a receita como fiz. Daqui.

2 colheres (sopa) óleo
700g pernil de porco, cortado em cubos
2 colheres (chá) cúrcuma
1 ¼ colher (chá) curry em pó
3 grão de pimenta-do-reino preta
3 bagos de cardamomo cortados ao meio
6 sementes de coentro
2 tiras de casca de limão
400ml leite de coco
1 xícara de água
2 batatas médias
1 cenoura
1 cebola média
1 talo de salsão

Tempere os pedaços de pernil (a temperatura ambiente) com sal e pimenta-do-reino. Numa panela grande aqueça o óleo (de preferência uma panela anti-aderente), e coloque a carne até dourar. Se sua panela não for muito larga faça isso em duas etapas para a carne ficar dourada. Assim que terminar, retire toda a carne da panela e coloque num prato, mantenha aquecido. Na mesma panela coloque a cúrcuma, curry, pimenta, cardamomo, coentro e casca de limão, se necessário coloque mais um pouquinho de óleo, misture bem e deixe até ficar tudo tostadinho, não deixe queimar, 1 ou 2 minutos no fogo bastam. Em seguida junte a cebola e salsão picados, refogue por uns minutos, então coloque o leite de coco e a água, misture e espere ferver, então volte o pernil para a panela, tampe e deixe por 30-40 minutos em fogo baixo. À parte cozinhe as batatas e cenoura, em pedaços em água e sal, quando estiverem macias, retire da água e coloque junto à panela com o preparado, misture bem e sirva com arroz branco (ou macarrão, ou um pedaço de pão).
rende: 4 porções

quinta-feira, 12 de maio de 2016

bolo de pera e especiarias


Este bolo eu fiz para o marido levar para o escritório. Admito que fiquei aguada para experimentar um pedaço, estava tão perfumado quando tirei do forno, o aroma das raspinhas de limão predominou, mas não queria partir o bolo, nem era encomenda, só acho esquisito mandar um bolo já meio comido :) Marido disse que estava muito bom, e ele nem é tão efusivo quando assunto é bolo. Tinha até outro bolo planejado para o final de semana, mas não aguentei a curiosidade, tinha mais pêras sobrando, e preparei novamente. Muito macio, ganhou meu coração como bolo amanteigado preferido, pouco doce e perfeito! Daqui.

130g manteiga, temperatura ambiente
⅔ xícara açúcar + 2 colheres (sopa) para polvilhar
1 colher (chá) baunilha
1 colher (chá) raspas de limão (usei o siciliano)
pitada de cardamomo moído
pitada de noz-moscada moída
3 ovos
1¾ xícara farinha de trigo
1½ colher (chá) fermento em pó
½ xícara leite
4 peras pequenas (usei 2 médias)

Pré-aqueça o forno a 180ºC. Unte e enfarinhe uma forma redonda de 23cm*. Na batedeira coloque a manteiga e açúcar até formar um creme claro e fofo.. Junte a baunilha, limão, cardamomo e noz-moscada. Em seguida coloque os ovos, um a um. Peneire a farinha com fermento. Junte a farinha, alternando com o leite. Coloque a massa na forma, não é necessário nivelar muito bem. Leve ao forno por 20 minutos. Enquanto isso descasque as peras, retire o miolo e corte em quatro. Passado os 20 minutos, retire o bolo do forno e rapidamente distribua as peras sobre a massa (a massa estará meio molenga) e polvilhe as 2 colheres de açúcar sobre as peras. Retorne o bolo para o forno e asse por mais 45 minutos, ou até um palito sair seco. Deixe esfriar sobre uma gradinha antes de desenformar.
*usei uma forma redonda de 20cm e 7cm de altura.

quinta-feira, 5 de maio de 2016

pudim de caqui


Ando com um certo bloqueio para escrever posts, começo várias linhas, apago, começo de novo, apago, dou um tempo, volto, escrevo, apago... Parece que depois de mais de 450 posts os assuntos ficam redundantes, os adjetivos não variam, as histórias se repetem. Não quero fugir da proposta do blog, que é compartilhar receitas, não quero que seja apenas um fichário impessoal com receita-foto, também não quero fazer do blog um "querido diário", porque aqui é para mostrar receita (blog pessoal já tenho um há muito tempo, devidamente lacrado). 
Mas né, sou o que sou, e lá vai: caqui velho e passado, folheando livro à procura dos rolinhos de ameixa seca que vi no eat your books achei este pudim, achei interessante, achei diferente, fiz. Também achei feio e não queria postar, mas também achei gostoso. Acordei cedo no sábado, não queria fazer barulho para não acordar o resto do pessoal, então fui fazer foto do pudim para o instagram, gostei da foto, gostei do pudim, e por que não? Ah, coloquei noz moscada demais, achei muito ardidinho e combinei com doce de leite, mas na receita recomenda creme de leite batido. Desse livro.

2 caquis grandes, e beeeem passados (usei fuyu)
3 colheres (sopa) manteiga
2 xícaras leite
3 ovos grandes
¾ xícara açúcar mascavo claro - aperte para medir
¼ xícara açúcar
1 colher (chá) baunilha
1 xícara farinha de trigo
1 colher (chá) fermento em pó
1 colher (chá) bicarbonato de sódio
1 colher (chá) canela em pó
½ colher (chá) noz moscada
pitada de sal

Pré-aqueça o forno a  180ºC. Num refratário alto de 20 cm, coloque a manteiga e leve ao forno até derreter. Bata os caquis no processador até formar um purê, você precisará de 1½ xícara do purê da fruta. Numa tigela grande coloque o caqui, a manteiga derretida (deixe um pouquinho no refratário, para untar), leite, ovos, açúcares e baunilha, misture bem. Peneire a farinha, fermento, bicarbonato, junte a canela, noz-moscada e sal. Coloque todos os ingredientes secos na tigela e misture. Transfira a mistura para o refratário e asse por 40 minutos, ou até ficar dourado e seco no centro. Sirva com creme de leite batido.
rende: 8 porções, fiz meia receita.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

sopa de cenoura e gengibre


Para celebrar a frente fria mais esperada do ano, nada menos que sopa! Teve ontem no almoço, uma sopa de feijão preto à la mexicana, que ficou muito boa, mas não era nada fotogênica, fiz pensando no marido que excepcionalmente almoçou comigo. E hoje quis experimentar esta de cenoura, bem rápida de preparar. Fica um ardidinho bom do gengibre combinado ao sabor adocicado da cenoura e  arremata muito bem com algo azedo, como iogurte, ou o cream cheese que utilizei. Tudo muito simples e delicioso, como comida caseira deve ser :) 
Receita daqui.
 
4 colheres (sopa) manteiga
900g cenouras, descascadas e picadas em pedaços médios
2 cebolas picadas
¼ xícara gengibre fatiado
3 talos de tomilho
1 colher (chá) sal
pimenta-do-reino
3 xícaras água

Numa panela grande derreta a manteiga, em seguida coloque as cenouras, cebolas, gengibre, tomilho, sal e pimenta, deixe refogar por uns 5 minutos. Coloque a água e deixe em fogo alto até começar a ferver, abaixe o fogo para médio alto, tampe a panela e deixe cozinhar por 20 minutos, ou até a cenoura ficar macia, retire o tomilho. Espere esfriar um pouco e bata no liquidificador, acerte o sal e pimenta. Se preferir sirva com um pouco de creme de leite, iogurte natural ou cream cheese.
serve: 4 porções.
 

quarta-feira, 20 de abril de 2016

bolo de frutas cristalizadas


Já havia me esquecido como pode ser terapêutico fazer um bolo. É porque bolo não é algo tão frequente, e quando acontece é sempre entremeado com outras atividades, e já fica uma sequência de tarefas pré-planejada e o bolo é somente mais uma delas. Não é divertido. Dia desses a Clara teve seu primeiro passeio com a escola, eu consenti relutante, porque não tinha nenhum argumento muito racional, nada além daquelas neuras tipicamente maternas: e se acontecer alguma coisa no caminho? e se ela se perder da turma? e se ela for atacada pelo urso polar? (sim, ela foi ao Aquário de SP). Fiquei andando pela casa igual barata tonta, tentei fazer um monte de coisas que não deu certo e então parti para o bolo, coloquei Madredeus para ouvir, é sempre tão relaxante, e me deixei entreter por todos os passos da execução do bolo. Dobrei a quantidade de frutas cristalizadas, porque quando coloquei a medida no potinho achei uma miséria, e por isso diminuí a medidas das uvas passas. No mais, um bolo macio, leve, o aroma do rum ainda perdurou. E antes do bolo assado a pequena chegou em casa trazida pelo marido, sã e salva :)
Receita um pouquinho adaptada daqui.

80g frutas cristalizadas
3 colheres (sopa) rum
170g manteiga, amolecida
120g açúcar
3 ovos
250g farinha de trigo
1½ colher (chá) fermento em pó
pitada de sal
40g uva passa clara
40g uva passa escura

Misture as frutas cristalizadas com o rum e deixe pelo menos por uma hora. Unte e enfarinhe uma forma de bolo inglês (23x10cm). Pré-aqueça o forno a  180ºC. Na batedeira coloque a manteiga e açúcar e bata, em velocidade baixa, até a ficar um creme esbranquiçado. Junte os ovos, um a um. Bata por mais 2 minutos. Coloque a farinha de trigo já misturada o fermento e sal, coloque toda de uma vez e bata, em velocidade média, até formar uma massa. Desligue a batedeira e adicione as frutas cristalizadas com o rum e uvas passas. Leve ao forno por 50 minutos, ou até passar no teste do palito. Deixe esfriar sobre uma gradinha antes de desenformar.

quinta-feira, 14 de abril de 2016

macarrão com berinjela e ricota


Não queria começar outro post com a história de uma berinjela velha na geladeira, mas oops!... I did it again, como diria a querida Britney. Apesar de ficar brava comigo cada vez que faço isso, tento limpar a consciência preparando um prato delicioso. Queria algo rápido e fácil para almoçar e esta massa me pareceu perfeita. Receita do Cooking at Home.

1 berinjela grande (cerca de  500g)
6 colheres (sopa)  azeite
6-8 talos de cebolinha, picadss, incluindo a parte branca
2 dentes de alho, esmagados
¼ colher (chá) pimenta calabresa
½ xícara vinho branco seco
1½ xícara tomantes picados, sem pele
3 colheres (sopa) manjericão (ou outra erva, salsinha, hortelã, manjerona)
500g macarrão, massa curta
½ xícara ricota, esmigalhada

Descasque e corte a berinjela em pedaços de 2 cm. Numa frigideira grande aqueça 4 colheres (sopa) de óleo, coloque a berinjela e deixe fritar por uns 8 minutos, coloque mais azeite se a berinjela "pegar" no fundo da panela. Retire a berinjela da frigideira, coloque num prato e mantenha aquecido. Na mesma frigideira coloque 2 colheres (sopa) de azeite, aqueça e coloque a cebolinha, refogue até ficar macia, junte o alho, pimenta e deixe por mais 1 minuto. Junte o vinho e deixe até evaporar, seguido dos tomates, e deixe por 5 minutos, até formar um molho mais grossinho, acerte o sal, coloque 2 colheres (sopa) do manjericão e misture. Enquanto isso coloque o macarrão para cozinhar em outra panela, com água e sal. Volte a berinjela para a frigideira, misture bem. Distribua o macarrão entre os pratos de servir, coloque o molho e finalize com o restante do manjericão e a ricota.
serve: 4-6 porções.

quinta-feira, 7 de abril de 2016

mousse de avocado e cacau


Minha rede social favorita é o instagram (estou em @tati_penteado), estou sempre postando minhas bobagens por lá, adoro ver fotos bonitas, engraçadas e as pessoas são muito mais educadas que no facebook, por exemplo (que está a visão do inferno, diga-se de passagem). Às vezes vejo alguma foto lá e me encho de vontade de reproduzir a receita, como esta que vi no perfil do @telegraphfood. Tinha uns pequenos avocados bem maduros na geladeira e achei um fim bem digno a eles. E o sabor do avocado não fica pronunciado, especialmente no dia seguinte, é pouco doce e eu gostei muito :)

1 avocado maduro (ou cerca de ½ abacate médio)
½ xícara cacau em pó
4 tâmaras, sem caroço
1 xícara de água
1 colher (chá) baunilha

No liquidificador coloque a polpa do avocado, cacau, tâmaras, baunilha e água. Bata por 1-2 minutos. No começo vai ficar apenas um líquido, se você continuar batendo a mistura vai engrossar. Coloque em potinhos e mantenha na geladeira até o momento de servir.
Minhas tâmaras estavam na geladeira, e por isso um pouco duras. Deixei de molho na água que iria utilizar por uns 10 minutos, isso ajudou a triturar melhor.

sexta-feira, 1 de abril de 2016

bolo de chocolate


Este aqui é um bolo estilo daquele "bolo Pullman", macio e um pouco mais seco. Quando criança comer o bolo dessa marca era um acontecimento pra mim, porque minha mãe sempre fez bolos caseiros, então, ter dessas coisas industrializadas em casa era exceção. Ainda bem que segui o exemplo da minha mãe e bolo caseiro é de lei por aqui. Bem, este bolo é ótimo para passar alguma coisinha cremosa, por aqui usamos nutella e manteiga de amendoim. Receita daqui.

2¼ xícaras farinha de trigo
1 colher (chá) fermento em pó
¼ colher (chá) bicarbonato de sódio
pitada de sal
½ xícara iogurte natural (uso integral)
½ xícara leite integral
¼ xícara cacau em pó
¼ xícara mel
2 colheres (sopa) água fervente
¾ xícara açúcar
½ xícara manteiga, temperatura ambiente
2 ovos grandes
1 colher (chá) baunilha
½ xícara gotas de chocolate (usei ao leite)

Pré-aqueça o forno a  180ºC.  Unte e enfarinhe uma forma de bolo inglês de 23x10cm. Misture farinha, fermento, sal e bicarbonato. Misture iogurte e leite. Peneire o cacau, misture com o mel e a água, deixe esfriar. Na batederia bata o açúar e a manteiga por 3 min. Em seguida coloque os ovos, um por vez, e a baunilha. Junte a mistura de cacau e bata até misturar bem. Alterne o leite com a farinha, bata até que cada mistura seja incorporada à massa. Desligue a batedeira e adicione as gotas de chocolate. Coloque a massa na forma, nivele e leve ao forno por 1 hora, aproxidamente, ou até um palito sair seco.

quinta-feira, 24 de março de 2016

granola com azeite e melado


Até ontem - dia que preparei a receita de hoje - minha granola preferida sempre foi esta com ovomaltine. Mas parece que o jogo virou, e estou seriamente viciada nesta granola que trago hoje. Fiz mais pela curiosidade de ter azeite de oliva e porque o livro da onde saiu a receita tem me rendido ótimas surpresas, porém, aqui minhas expectativas foram superadas com louvor. A mistura de azeite com melado (na original pede maple syrup, só que meu orçamento não permite mais esses luxos) resulta em algo muito especial, parece até um pé-de-moleque, algo doce e suave ao mesmo tempo. Enfim, não percam tempo, façam esta receita e preparem-se para dizer adeus àquela granola horrível que vende pronta. Receita um pouco adaptada daqui.

3 xícaras aveia em flocos
1 xícara sementes de abóbora
1 xícara sementes de girassol
1 xícara coco em flocos
1¼ xícara amêndoas, grosseiramente picadas
¾ xícara melado de cana
½ xícara azeite
½ xícara açúcar mascavo escuro, aperte na xícara para medir
½ xícara blueberry seca
sal

Pré-aqueça o forno a 160ºC. Numa tigela coloque a aveia, sementes de abóbora e girassol, coco, amêndoas e misture. Junte o melado, azeite e açúcar, misture bem, até envolver todos os ingredentes. Coloque numa assadeira forrada com papel manteiga e distribua bem a mistura. Leve ao forno por 45 minutos, aproximadamente. A cada 10 minutos remexa toda a granola para assar uniformemente. Nos dez minutos finais adicione a blueberry. Deixe esfriar e guarde em pote hermético.